VÓ NANÁ NOS JARDINS DO TEMPO

Vó Naná nos Jardins do Tempo

É sempre cedo em teu passeio pelo quintal
As flores desabrocham e deixam cair
Cristais de orvalho sobre a terra
Onde a tua raíz brinda-me até os ramos mais altos
Na morada destes pássaros aninhados em caixinhas de música
Sempre prontos para o primeiro vôo
Ou a primeira queda
E enquanto o aroma do café se espalha
De mãos dadas com tuas bonecas de pano
Eu te observo me observando
Como se cavasse com tuas próprias mãos
As brechas colossais de meus silêncios
Que revolvem em meu coração
O incessante germinar de um mistério
Então você me desperta te sonhando
Não dizemos uma palavra
Você sabe
Eu tento saber
Mesmo quando caio
Mas aqui é sempre cedo
É sempre a primeira queda
Ou o primeiro vôo
Em teu passeio pelo quintal.

 

~ por jeronimooo em agosto 5, 2016.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: