DIORAMA

Diorama

Abri as cortinas do tempo
E vi o espaço dançar
Em uma sublime e silenciosa
Cambalhota de estrelas.

Você viu que eu estava sorrindo
Lá no fundo deste espetáculo do mundo?

Respondi a equação do nada
Com um grito de cores
E descobri que toda forma decola
Na ponta do pincél d’um abismo.

Você viu que o meu fim estava aplaudindo
Neste infinito princípio de tudo?

Cada segundo que passa é um passo,
Um pássaro que desperta em plena queda.
Cada estrela que se apaga é um rastro,
Um poeta debruçado em tua janela.

~ por jeronimooo em março 23, 2015.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: