LUNETA

Luneta

Uma ciranda de espumas ornamenta a minha busca
Um navio emoldurado pelo mar em teu olhar
Penduro este quadro na tangente de uma curva
E estico os meus braços para tentar te tocar

Mas as pontas dos meus dedos derrapam
Cores que se chocam contra a tela
Mas todas as pontas se soltam e afundam
E alcançam a pérola submersa da nossa espera.

~ por jeronimooo em dezembro 12, 2014.

Uma resposta to “LUNETA”

  1. Perfeito. Incrível como a rima dá tamanho poder a uma poesia.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: