LINHAS

 

Linhas

Subitamente as linhas esticaram-se para fora do caderno
E contorceram-se pelas paredes como serpentes famintas,
Devorando cada centímetro cúbico da minha noção de abrigo.

Subitamente as linhas embaraçaram-se com o horizonte
E deixaram-me despreparado como uma criança curiosa,
Incitando contornos de portas abertas para o desconhecido.

Subitamente tive que aprender a tatear a alma do atrito.
Subitamente tive que aprender a desamarrar o inaudito.
Subitamente tive que aprender a escrever o infinito.

 

Anúncios

~ por jeronimooo em maio 6, 2013.

2 Respostas to “LINHAS”

  1. As vezes é o infinito que escreve a gente, em linhas confusas, muitas vezes tortas e sem direção, mas enquanto o infinito continuar escrevendo estaremos sonhando…. Saudades amigo poeta!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: