HIDRA

 

*Dedicada ao meu amigo e irmão Faoze, o mandrake beduíno.

Hidra

A minha pulsação é um martelo
Que esmaga o aço das nuvens
Sobre a bigorna rachada dos prédios.

Estou forjando uma cimitarra,
Um fim de tarde ensolarado,
Para decepar, em um só golpe,

As nove cabeças indiferentes do dia.

 

Anúncios

~ por jeronimooo em fevereiro 8, 2013.

2 Respostas to “HIDRA”

  1. nada é verdadeiro, tudo é permitido…

    és um assassino, caro amigo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: