VENHA VENTO

Desencalho palavras das margens que amarram o mar
E parto com elas em direção ao que nunca pude dizer

Mas o que me faz pensar que agora será diferente?
Esperança? Não, a esperança é uma âncora muito pesada
Loucura? Não, loucura mesmo é tentar domesticar a vida

Então o que me motiva? O que realmente me impulsiona?
É o vento! É curiosidade, é paixão, é o tempo sempre acabando
Mas é o vento, é sempre o vento inflando as velas
Desarrumando o cabelo daquela senhora no antigo cemitério
E eu digo que ela está linda e nós não desperdiçaremos as flores

Também é o vento secando todas aquelas roupas no varal
E lá também está o meu uniforme desbotado repleto de sol
E lá também está o equilibrista e todos os meus amigos desequilibrados
E lá também você está por um fio mas o sol já secou as suas lágrimas
E lá também estão penduradas aquelas fotos de um dia que não existiu

Aquele dia em que nos escondemos e erguemos tantas paredes e muros
Aquela semana que separamos tudo em duas partes iguais
Aquele mês onde a comida começou a fazer falta e nós brigamos
Aquele ano em que declaramos guerra todos os dias contra nós mesmos
Aquele século em que nós morremos eternamente até as paredes e os muros caírem

É o vento! É sempre o vento! Um sopro mais forte e tudo desaba!

Venha, agora estamos livres para bagunçar nossos cabelos compridos
Desenroscar ideias e beijos ao longo de caminhos desconhecidos
E quem poderia nos condenar por estarmos correndo mais rápido que a mediocridade?
E quem poderia nos alcançar e nos prender e nos dizer que tudo isso é errado?
E quem poderia nos convencer de que tanto espaço só serve para nos apequenar?

Eis aqui a diferença! Apenas não estou mais respeitando as margens destas folhas
Estou aqui escrevendo mas também estou aí do outro lado, lendo e achando graça
Você também não se contém em você mesma e abre a janela e grita bem alto:

É o vento! Somos nós! São vocês! Todos e ninguém!
Ei, senhora! Não desperdice mais aquelas flores!
Venha vento! Venha vento vem! Venha vento e vai!

E lá se foram os navios de nossas vidas ventando pelo mundo…

Anúncios

~ por jeronimooo em abril 13, 2012.

3 Respostas to “VENHA VENTO”

  1. Meu amigo, um dos textos mais emocionantes que já li no teu blog. É um grito de liberdade, e gritei junto contigo da primeira à última linha.

    Grande abraço!

    PS: nossa “collab” já está sendo finalizada, em breve posto!

  2. Gostei, rapaz! Saudades de ler vc! Fiquei feliz em ter vindo aqui, quero voltar mais! 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: