SINA

Uma rainha caminhava
Com os pés descalços
E uma coroa de vento

Levava também uma faca
Escondida no coração
Que afiava quando sorria

Evitava formalidades
Nada podia se curvar
Nem mesmo as ruínas

Saudade era sua idade
Essência, o seu nome
Lembrança, a sua sina

E quem mais poderia governar
O reino de meu esquecimento?

Longa vida, rainha menina!

Anúncios

~ por jeronimooo em fevereiro 6, 2012.

Uma resposta to “SINA”

  1. Linga vida a rainha!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: