TRINCHEIRA

Você atirou enquanto dormia
E a noite fugiu com seus sonhos
Mais um dia veio e outro se foi

E nada parece sair do lugar

Então você recarrega a sua arma
E espera que algo faça sentido
Mais uma noite veio e outra virá

E nada realmente sai do lugar

Você mira nas paredes de seu quarto
Não há nada que possa te ameaçar
Não há nada que você possa ferir

E tudo que te resta é chorar

Então você deixa cair a sua arma
E vislumbra em suas mãos vazias
Que o avesso da porta é o vento

É hora de deixar sair… hora de deixar entrar.

Anúncios

~ por jeronimooo em novembro 30, 2011.

Uma resposta to “TRINCHEIRA”

  1. ressonância!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: