ORBITAL

guardou
na ponta dos pés
a rotação das curvas
que descarrilham estrelas

e entregou
de olhos fechados
espirais de sua alma
até sentir o corpo do fogo

incendiando as cortinas que nunca foram abertas
iluminando, enfim, os seus abismos mais profundos

sim, ela dançou o mundo.

 

Anúncios

~ por jeronimooo em outubro 1, 2011.

2 Respostas to “ORBITAL”

  1. Amei. Infelizmente não tenho as palavras necessárias para comentar o quanto gostei desse poema.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: