SOLEIRA (Despedida – parte 2)

Abro a porta, tenho que partir
E todo esse espaço que surge
É apenas um beco sem saída
Com vista para o mundo

Prosseguir não é seguir em frente

Lá fora não quer sair de dentro
Como um grito que não escapa
E por mais que eu me afaste
Nunca consigo ir embora

Prosseguir é mais do que sair de si
É explodir
Em todas as direções.

 

Anúncios

~ por jeronimooo em junho 27, 2011.

2 Respostas to “SOLEIRA (Despedida – parte 2)”

  1. Adorei: “Lá fora não quer sair de dentro / Como um grito que não escapa” =)
    Bela poesia, meu amigo.

    Abraço

  2. Prosseguir é deixar voar, expandir, expelir, inflamar, sem pausa ou tempo de chegada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: