ALQUIMIA

 

Chove por dentro de minha pele
Mares de neblinas petrificadas
Cerrações e vapores de dúvidas

E no centro vem à tona o mistério

Inspiro a essência dessa névoa
E expiro num sopro de palavras:
Que todo cinza liberte um lobo!

Anúncios

~ por jeronimooo em dezembro 16, 2010.

2 Respostas to “ALQUIMIA”

  1. Sombras de neblina urbana nos meus olhos
    Eles se avermelharam, se irritaram
    Quase sangraram, espargidos na saudade da clara visão do dia
    O amor noturno se deleita sobre minha pupila rubra
    E sai ao sol pra recolher a luz que me falta

  2. Carnegão visual cessante
    De volta às ruas e ao pretume noturno
    Panorama desaturado e granulado de Bangcoc
    Conjuntivite endêmica
    Colírio e poeira
    Em meus olhos de rubro sentimento
    Sangue da vida em preto e branco
    Superfície do amor e do ódio da cidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: