PERSEIDAS

 

Não menos eterno que as paredes brancas do labirinto
Em um instante eu me detenho e observo tudo desabar
Tempestades de quadros que retratavam janelas abertas
Meteoros de mármore, torres de cartas e folhas secas
Foguetes desgovernados, pontes antigas e trapezistas
Em um instante tudo isso vem abaixo e enfim eu te vejo
Você se aproxima subindo as escadas que levam ao palco
Um feixe de luz ilumina sua trajetória até o epicentro
Você respira fundo, ergue a cabeça e finalmente começa
E dos escombros do tempo e do espaço a beleza se eleva.

Anúncios

~ por jeronimooo em agosto 17, 2010.

Uma resposta to “PERSEIDAS”

  1. “Às vezes, há tanta beleza,no mundo. Que quase que não consigo suportar. E meu coração parece que vai desmoronar”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: