NUM DIA COMO ESSE

 

O gelo trincando no chão da sala
É preciso andar com muito cuidado
Mas não há tempo e saio correndo
Desencadeando colapsos e rupturas
Estou sem chão, estou sem asas
Estou caindo como uma gota d’água
No colo de um oceano onipresente
Não me detenho e logo me espalho
Me dissolvo e já não me encontro
Estou em tudo e não sou mais nada

Alívio

Mas de repente uma onda se forma
Me puxa de encontro ao seu ventre
E me lança numa explosão de águas
Para fora da boca dessa avalanche
Saio tropeçando pela porta do abrigo
Olho para trás e não há nada demais
É apenas o mesmo prédio de sempre
Olho ao redor e comtemplo a cidade
Trânsito, garoa, pessoas apressadas
Que de tão distraídas nem me viram

Nascer.

Anúncios

~ por jeronimooo em agosto 4, 2010.

6 Respostas to “NUM DIA COMO ESSE”

  1. =O
    Não vo dizer nada. Nem sei dizer! Sei que é tudo lindo!

  2. Porque isso? Porque esse incessante nascer? Sim, essa Roda… essa é a Roda! Eu, de tão distraído passo pelo dia até que não haja mais tempo, então me dissolvo apenas para retornar a mim mesmo… porque esse é o caminho de quem escorrega… e como é fácil permanecer distraído, escorregar, descer.
    Sei que não há o em baixo nem o acima… mas não sei que palavra usar melhor do que esta: descer, escorregar. O que há entre este nascer e este fim de dia quando todo o gelo rompe? Quem são essas pessoas distraídas, se eu mesmo não posso dizer o que se passou nestas horas? Só sei que nunca há tempo… e que tudo vem de repente… assim mesmo, como uma onda que me dissolve… apenas para me encontrar novamente no mesmo prédio, na mesma cena.
    Você ainda sente alívio?

  3. […] This post was mentioned on Twitter by Nanda Corrêa and Nara Figueiredo, Jeronimo Sanz. Jeronimo Sanz said: (Sonho no Sonho) – Num dia como esse alguém como você saiu pela porta… http://tinylink.in/56U […]

  4. “I’ve watched you go through changes
    That no man should face alone
    Take to heel or tame the horse
    The choice is still your own
    but arm yourself against the pain
    A wounded bird can give
    And in the end remember
    It’s with you you have to live
    And in the end remember
    It’s with you you have to live
    Stand your ground I think you’ve got
    The guts it takes to win
    But you must learn to turn the keys
    Before she’ll let you in…”

  5. há qto tempo eu não sinto isso pra ser honesta. pelo menos ainda sei reconhecer a imagem. às vezes parece que acabei. que foi tudo um sonho. que nada daquilo existiu de verdade ! mas os prédios sempre continuam aqui.

  6. Indo e vindo, aqui e lah.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: