FRAGILIDADE

 

Ergui o meu braço mais forte
E mesmo assim não pude deter
O mais puro e frágil sorriso
Abertura de papel de sêda
Desabrigo de chumbo recortado
Em uma margem ficou o casulo
E na outra está voando a borboleta.

Anúncios

~ por jeronimooo em fevereiro 22, 2010.

2 Respostas to “FRAGILIDADE”

  1. Pode parecer petulância, mas me sinto como esta borboleta ultimamente. Nunca me senti tão leve e tão forte ao mesmo tempo. E a cada instante esse sentimento se intensifica. Como algo tão sutil pode deixar impressões que queimam como brasa? Isso tudo me faz lembrar do vento, pois não podemos vê-lo, mas enxergamos as folhas que ele carrega. Será que isso faz algum sentido?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: