IN LAKE’CH

 

Ela me fez de conta e sonhou que eu existia. Em uma noite eu pude viver o tempo de uma vida inteira. Eu aprendi a andar e andei o quanto pude. Aprendi a escrever e até agora estou escrevendo. Aprendi a amar e até agora estou amando. Mas a noite terminou e ela já não sonha mais. Eu não existo. E agora preciso aprender a existir. Então eu me levanto e recomeço a andar. Me sinto perdido. Tento escrever mas isso é tudo que eu consigo. Preciso me encontrar. Reviro tudo que posso e tudo se desfaz em minhas mãos. Tudo é poeira. Desamasso uma folha que estava em meu bolso e algo ali permanece. Então eu leio em voz alta:

Mostre-me a estrada
Quando a poeira baixar
Mostre-me o seu rosto
Quando a máscara cair
Mostre-me o seu sorriso
Quando o medo partir
Mostre-me quem sou
Quando eu dissipar
Como a poeira na estrada
Como a estrada no horizonte
Como o horizonte em seus olhos
Como os seus olhos em meus olhos
Quando vejo-me em voce.

 

Anúncios

~ por jeronimooo em janeiro 5, 2010.

Uma resposta to “IN LAKE’CH”

  1. Aaahh isso é muito forte mesmo! Lindo demais!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: