VIRA-LATA

 

Cachorro sem dono
Tiro sem alvo
Esse abrigo será demolido
Mas eu escrevo nessas paredes mesmo assim

Sonho sem sono
Luz sem o claro
Esse abrigo será reconstruído
Mas eu saio no meio da noite mesmo assim

Se voce me visse correndo
Voce acharia que estou fugindo?

Fundo sem poço
Água fora do jarro
Esse abrigo será vendido
Mas eu pago o preço pelo mergulho mesmo assim

Limite sem retorno
Passageiro do passo
Nesse abrigo mora o perigo
Mas eu abro os meus braços mesmo assim

E se voce me ver vivendo
Tenha certeza que não estou fingindo.

Anúncios

~ por jeronimooo em dezembro 25, 2009.

2 Respostas to “VIRA-LATA”

  1. Não fugir, não fingir.. apenas viver. Por toda parte há perigo; os abrigos são apenas redução de riscos. Nosso corpo é o abrigo da nossa alma.. mas, paradoxalmente, é o corpo que está vulnerável ao perigo e é a alma quem o expõe.

  2. corra, mas não fuja. pare, mas não paralise. viva…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: