BEDUÍNO

Estou cercado
Não consigo evitar
Meus olhos estão fechados
Meus braços estão abertos
E não há nada que me segure
Estou preso em meu próprio vazio
Não sei voar
Não sei amar
As dunas se movem
A música termina
Mas não importa
Aprenderei a cantar
Canções do deserto
Sob um sol que nunca alivia
Quero mais é ver o circo pegar fogo
Sempre fui um palhaço
Sempre precisei rir de mim mesmo
Mas agora os meus olhos estão fechados
Meus braços estão abertos
Eu queria saber voar
Eu queria saber amar
Estou caindo
Será que ainda saberei sorrir?
Mas essa será a próxima canção
E eu vou canta-la.

 

Anúncios

~ por jeronimooo em novembro 21, 2009.

6 Respostas to “BEDUÍNO”

  1. isso dói…mas cicatriza…

  2. Os olhos do velho se abrem
    Lentamente
    E com um certo esforço
    O mundo vai ganhando forma
    Há uma janela logo ao lado
    Janela aberta
    O pássaro se antecipa
    E antes de ser percebido
    Lança-se nas alturas
    Asas batendo
    O coração mais ainda
    Vento ascendente
    Asas abertas
    Plana sobre todos os caminhos
    Alguém lá embaixo
    Um jovem distraído
    Assiste a trajetória desse voo
    E assim permanece
    Até o pássaro e o sol se alinharem
    Luz!
    Ofuscado
    Ele perde as referencias
    Mas aos poucos
    Suavemente
    O mundo vai ganhando forma
    Há um riacho logo ao lado
    Agacha-se para saciar a sede
    Por um instante se detém
    Espelho d’água
    Além do seu reflexo
    Há o de mais alguém em seu coração
    Uma criança?
    Mas ela não está mais aqui perto
    Então ele afunda as mãos na água
    Os reflexos desaparecem
    Turbilhão
    E é isso que sacia a sua sede
    Enquanto isso
    O riacho segue seu curso
    Ramifica-se por entre pedras
    Arrasta os resquícios da chuva passada
    Despenca de alturas grandes e pequenas
    E desemboca no oceano
    Mistura-se com o sal e as ondas
    A criança não sabe de onde tudo isso veio
    Mas joga-se na água salobra
    Torna-se parte da interseção
    E enquanto afunda
    Sente que tudo é possível
    Abre os olhos
    E um novo mundo ganha forma
    Sim
    Tudo é possível
    Logo em seguida ela emerge
    Com os olhos ainda abertos
    Tudo muda de forma rapidamente
    Mas há uma janela logo ao lado
    Então a criança se antecipa
    E voa em direção ao infinito.

  3. O deserto é a passagem, sê forte, buscai e alcançara a luz!

  4. Pensei em parar
    Esperar o sinal abrir
    Mas não pude evitar
    Toda essa atração
    Todo esse magnetismo
    A vontade de mergulhar
    Rodopiar
    Reviralvoltas do vento
    Folhas desprendidas
    Estações em transe
    Clareiras secretas
    O pulsar da fera
    Coração
    Vivo!
    Pensei em parar
    Mas então corri
    Desviei dos carros
    Desviei de mim mesmo
    E agora alguém continua
    Correndo
    Pulsando
    De coração
    Vivo!

  5. Favoured one, fade on, see them run
    Journey ‘round, heave ho all night long
    You’ve been afraid for far too long
    I’ve been enraged in my song
    I’ve been a rose in my rage
    I’ve been a rose
    I’ve been a rose
    I’ve been a rose
    Canaan ran, since her desert song
    Canaan ran, rides on the bird song
    You’ve been afraid for far too long
    I’ve been enraged in my songs
    I’ve been a rose
    I’ve been a rage
    I’ve been a rose
    I’ve been a rage
    I’ve been a rose

    desert song, dead can dance

  6. Essa conversa de poesias está incrível…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: