ÚLTIMO AMOR

 

Dante_Beatrice_Paradiso_Canto_31_Divina Comédia

No canto de seus olhos
Uma estrada aberta
No meio da tempestade
Minha esquina passageira
Eu vou de carona
Nossos templos foram destruídos
Somos todos foras da lei
Te buscarei no inferno
Mas te deixarei em casa antes das seis

Me beije como a primeira vez

No fio da navalha
Um coração aberto
No meio da pulsação
Minha vida passageira
Eu vou pelas sombras
Nossas luzes foram apagadas
Somos todos partes de um rei
Te escreverei em meu caderno
Mas te manterei bem longe das leis

Me beije como a primeira vez.

 

Anúncios

~ por jeronimooo em novembro 3, 2009.

3 Respostas to “ÚLTIMO AMOR”

  1. Muito forte mesmo!

  2. O ultimo amor eh o primeiro, aquele que ansiamos re-encontrar mas que esteve o tempo todo dentro de nos, que nao vimos porque sempre procuramos O Outro. O outro como fonte daquilo que so nos mesmos podemos prover. No maximo o outro pode ser um companheiro, nunca uma outra metade.

    Mas eh tao fucking horrible ficar sozinho! A gente acaba se vendendo por tao pouco, essa ilusao de uma outra presenca, essa ilusao de um mundo la fora, nossa ridicula ilusao de grupo.

    Somos uma matilha de caes solitarios.

    Alucine comigo que uivamos juntos.

  3. o comentário acima e o poema me fizeram lembrar de “Amor, meu grande amor”, numa parte certeira:
    “Amor,meu grande amor
    Só dure o tempo que mereça…”
    (na Voz da Angela Ro Ro, para combinar..rsrsr)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: