DESERTO

 

miragem

Arranca-me da pele
Não sinto frio
Mergulha-me na alma
Estou com sede
O Império caiu
E a chuva não chegou
Miragens, raízes
Vozes, panfletos
Arrebata-me pleno
Não quero escapar
A onda cresceu
E a poeira respirou.

Anúncios

~ por jeronimooo em outubro 1, 2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: